A série de concertos de Madonna na cidade de Nova York deve ser um ótimo momento para os fãs da “Material Girl”, mas qualquer um que tente vender materiais roubados – chapéus, camisetas, pôsteres etc. – é melhor pensar duas vezes.

A Live Nation – a empresa que promove os próximos shows de Madge na Howard Gilman Opera House do Brooklyn – registrou documentos legais como um ataque preventivo contra “contrabandistas” que tentavam vender mercadorias da Madonna no local. De acordo com os documentos a Live Nation quer que as pessoas que tentam vender produtos não autorizados sejam proibidos em todos os 17 shows programados em setembro e outubro. Isso inclui roupas, bottons, livros e qualquer outra coisa que contenham as marcas registradas de Madonna sem permissão.

Madonna não está recebendo tratamento especial. A Live Nation já fez isso no passado para outros artistas como Coldplay e John Mayer.