A capa do disco seria uma referência às camaradas da Revolução Russa de 1917.

No dia 8 de março de 1917, uma manifestação que reunia mulheres operárias foi um dos principais estopins para o início da derrubada do czar. Durante o período revolucionário, militantes como Alexandra Kollontai e Nadezhda Krupskaya tiveram papel de liderança no Partido Comunista.

“Pela primeira vez na história da humanidade as mulheres tiveram seus direitos igualados aos dos homens, além de acesso livre ao divórcio e o direito ao aborto”

conta a professora Maria Lygia Quartin de Moraes.

Apesar de não ocuparem os mais altos cargos de liderança da União Soviética, as mulheres tinham maior participação na política naquela época do que na Rússia de hoje: enquanto em 1989 um terço do Congresso era representado por mulheres, hoje as eleitas representam apenas 12% do total de deputados. Os retrocessos não são apenas políticos: em janeiro deste ano, um projeto de lei que despenaliza as violências domésticas em nome da “tradição familiar” foi sancionado pelo presidente Vladimir Putin.

Texto: Animais Mortais