Eita! A Rainha do Pop não está de brincadeira! Ontem o “The New York Times Magazine” publicou uma matéria sobre a Rainha do Pop. Até aí, tudo ok! Porém, Madonna não teria gostado muito do teor do que foi publicado, já que a jornalista Vanessa Grigoriadis fora infeliz no uso de suas palavras.

Dizer que eu fiquei desapontada com o texto publicado no NYT seria um eufemismo, subestimar o que sinto. Parece que você não pode consertar a sociedade e a sua infinita necessidade de diminuir, depreciar ou degradar o que eles sabem ser bom. Especialmente as mulheres independentes. A jornalista que escreveu este artigo passou dias, horas e meses comigo e foi convidada para um mundo que muitas pessoas não tem acesso, mas optou por se concentrar em assuntos triviais e superficiais, como a etnia dos meus filhos ou o tecido das minhas cortinas e intermináveis ​​comentários sobre minha idade que nunca teria sido mencionada se eu fosse um HOMEM! As mulheres têm muita dificuldade de serem as defensoras de outras mulheres, mesmo que estejam se passando por feministas intelectuais. Eu lamento que passei 5 minutos com ela. Isso me faz sentir estuprada. E sim, eu estou autorizada a usar essa analogia depois de ter sido estuprada aos 19 anos. Mais uma prova de que o NYT é um dos pais fundadores do patriarcalismo. E eu digo: MORTE AO PATRIARCADO! Está emaranhada profundamente na sociedade. Eu nunca vou parar de lutar para erradicar isso!