Eita! Parece que o “Eurovision” deu uma alfinetada na Rainha do Pop! Em uma coletiva de imprensa, um dos executivos do programa acabou revelando que Madonna ainda não assinou o contrato com o programa.

Se não temos um contrato assinado, ela não pode se apresentar no nosso palco. É muito simples. Estamos negociando, estamos nos estágios finais disso, mas se não houver um contrato assinado nesta semana, ela não estará no palco!

E se não bastasse, Madonna aumentou o cachê cobrado, de US$ 1,3 milhão para US$1,8 milhão! A maior parte será paga por empresários israelenses e o restante pela “Live Nation”.

Segundo uma das fontes, há uma certa tensão nos bastidores.

É um escândalo em todos os níveis que uma produção de tal magnitude, que tem enormes implicações para a produção e competição da Eurovision, não esteja ainda fechada nesta fase!

A União Europeia de Radiodifusão não gostou muito da ideia do contrato ainda não ser assinado!

Esta é uma produção enorme. Ela virá com toda a sua equipe técnica e isso poderia prejudicar significativamente todos os nossos preparativos para a Eurovision, em termos de ensaios, locais de iluminação, câmeras e muito mais, pois eles tem seus próprios requisitos. É irresponsavelmente problemático. Poderá ser a maior bagunça de todos os tempos. É um absurdo e é uma falta de profissionalismo por parte de sua equipe que esperou até agora para assinar o contrato!

Especula-se que Madonna cantará “Like a Prayer”, ao lado de um coral de 40 pessoas e comandado por Quavo, que se juntaria na canção até então inédita, “Future”.

Vamos torcer para que o contrato seja celebrado e que tenhamos Madonna na final do “Eurovision”, no próximo dia 18!