Mais uma entrevista exclusiva! Dessa vez, conversamos com Edna Oliveira, Batukadeira da “Madame X Tour“, que nos contou muita coisa bacana, com seu bom humor, e respondeu algumas perguntas enviadas pelos fãs! Vamos lá!

Como foi o primeiro momento de Madonna com as Batukadeiras? Você estava presente neste encontro?

Primeiramente obrigada pelo convite e é um prazer. O primeiro encontro infelizmente não estava presente. O primeiro encontro delas foi para o videoclipe Batuka no centro de Portugal, e eu sendo do Sul não seria possível fazer parte dessa experiência maravilhosa que foi a gravação do videoclipe e o contato pessoal ao vivo e a cores com a Rainha né.

Madonna faz questão de sempre dar destaque a culturas locais em seus álbuns, turnês e apresentações. Para você, qual a sensação de ter uma música no álbum da Rainha do Pop?

É um orgulho, uma honra e ao mesmo tempo um sensação de esperança num mundo melhor. Não é qualquer artista que pega numa cultura e leva consigo para mostrar ao mundo inteiro aquilo que nós somos e o que representamos, e ela fez sempre questão de explicar essa representatividade em todos os shows.

Antes do lançamento do álbum Madame X, vocês gravaram o lindo clipe de Batuka. Qual foi o maior desafio pra você, em gravar um clipe com Madonna?

Meu maior desafio foi não ter feito parte dele!

Além de Batuka, vocês gravaram mais alguma música com Madonna que foi descartada do Madame X?

Não, só mesmo o Batuka. Mas por mim poderia ter sido mais e mais.

Sabemos que a Orquestra de Batukadeiras é composto por várias Batukadeiras, como foi a escolha das que iriam trabalhar com a Madonna no álbum e turnê?

Bem, para o álbum não sei ao certo como se desencadeou a escolha das pessoas a participar mas para a Tourné o Dino foi maioritariamente o responsável pela escolha. A maioria dos membros da Orquestra de Batukadeiras é composta por senhoras de alguma idade do qual seria complicado aguentarem 9 meses de loucura, emoção e adrenalina. Então fez-me uma seleção de jovens ligadas às suas raízes africanas, versáteis e com variados talentos e dons. Umas para o canto outras para a dança ou até para o cabelo. Digamos que somos umas belas cerejas para o topo dos bolos. Hahaha

Vocês tiveram que abrir mão de algo para trabalhar com Madonna na turnê? Houve alguma restrição?

Com certeza. Eu pessoalmente pus em pausa o meu trabalho mas outras meninas tiveram mesmo que largar seus trabalhos e estudos.

Nós, fãs, sabemos que Madonna é extremamente profissional e perfeccionista, mas ela separa trabalho de diversão sempre. Como é Madonna antes, durante e depois dos ensaios?

Jesus amado, aquela mulher não pára. Não sei bem o que ela fazia antes dos ensaios mas creio que se prepararia para os ensaios. Durante os ensaios era muito dedicada, perfeccionista, observadora mas sempre com o seu humor presente. Depois dos ensaios nós íamos descansar para casa mas ela continuava reunida com a equipa dela. Ou seja, ELA NÃO PÁRA. Muito inspiradora mesmo. Abençoada seja.

Foram ensaiadas músicas que não estão presentes no show?

Sim, o Rescue Me chegámos a ensaiar.

Houveram muitas alterações na setlist da turnê?

Nem por isso. No início, nos ensaios, obviamente ia-se alterando a ordem das músicas o que é normal na preparação de um show.

Faz Gostoso é um dos maiores hits do álbum aqui no Brasil, todos adoraram a participação com Anitta. A música foi ensaiada em algum momento para o show?

Não, com muita pena nossa não aconteceu. Nós Batukadeiras amamos funk.

Vimos em alguns vídeos no Instagram de Madonna que Rescue Me foi ensaiada com as Batukadeiras. Muitos amam essa música, que nunca foi cantada ao vivo. Ela seria incluída na setlist final do show, ou Madonna ensaiou apenas por diversão?

O Rescue Me penso que era uma possibilidade a entrar no setlist para o show sim.

Para você, qual foi o maior desafio de trabalhar num show com a Madonna?

Foi o trabalhar num grupo enorme de Mulheres. A comunicação é muito importante e tinha bastante dificuldade em lidar com certas frustrações de comunicação entre nós. Hoje em dia sinto que já estou mais preparada para trabalhar em grupo grande devido a tudo que aprendi com as minhas colegas, parceiras e irmãs para a vida toda. Cresci bastante como pessoa graças a elas.

Madonna teve a lesão no joelho, em algum momento foi cogitado adiar ou até mesmo cancelar a Madame X Tour?

Que eu saiba não. Ela é uma mulher muito determinada, não seria uma lesão que lhe iria fazer desistir.

Para você, qual o melhor momento do show? Além de Batuka, algo mais te impactou?

O Come Alive é uma atuação maravilhosa cheia de cor e movimentos. É realmente um momento especial de união. Mas o Like a Prayer também é muito especial. Era aquele momento que todos os fãs ficavam loucos e eufóricos cantando e nós no palco conseguíamos sentir toda a energia e carinho. Era a música que me fazia relembrar “GENTE EU ESTOU NO PALCO COM A MADONNA!!!”. Era muito louco!

Durante a turnê, quais os maiores desafios enfrentados por você?

Foi a batalha com o meu peso. Eu era a única menina gordinha da tourné toda. E estava a ter dificuldades em aceitar meu corpo e de ser a única diferente. Até que entendi que era e sou maravilhosa mesmo sendo gordinha e que só eu que dava importância para essa diferença. O erro estava nos meus olhos, no meu olhar e na maneira de pensar o que era o estereótipo da sociedade.

Não existe o corpo certo. Existe o gosto pessoal de cada um e importante é ter-se um corpo com saúde. Amem as vossas curvas. ❤️

Nos ensaios é bem diferente do que fazer o show ao vivo. Como você se sentiu no primeiro show? E no último?

Nossa Senhora no primeiro show estava super entusiasmada, ansiosa, emocionada e principalmente incrédula. É o momento da verdade e tu não queres acreditar que estás a fazer parte de algo tão lindo e poderoso com a Rainha do Pop. Com certeza foi o momento em que agradeci bastante a Deus por estar a viver a maior experiência da minha vida.

O último já foi diferente porque não sabíamos se ia ser o último show devido ao Covid 19. Então fizemos o show super normal e tranquilamente. Obviamente que aquela dúvida e aquele suspense deixou-nos com um pouco de ansiedade. Mas fez-se bem. ☺️

Madonna as vezes se atrasava para iniciar o show, além dela, tem mais algum atrasadinho ou atrasadinha na equipe?

Não. Havia sempre pessoal da equipe que se responsabilizava para orientar todos os performers a nível de horários para que não acontecesse atrasos.

Sempre víamos os filhos da Madonna nos vídeos e fotos dos bastidores. De todos, quais você tem mais proximidade?

Dava-me de igual forma com todos. São seres humanos especiais.☺️

Todo mundo quer saber, vai ter registro do show? Será que sairá em breve?

Eu espero bem que sim. Estou desejosa para saber também.

Como você define sua vida antes e depois deste trabalho com a Rainha do Pop? Qual o legado deixado por Madonna na sua vida, principalmente no profissional?

Antes a minha vida estava meio incompleta. Faltava-me um pouco de inspiração. Vontade sempre tive. Mas me enchia bastante de dúvidas e medos. Após a tourné sei perfeitamente o que quero e como fazê-lo. Sinto-me uma mulher mais organizada, inspirada e com maturidade profissional. Fui completamente uma esponja durante a tourné. Observava o comportamento dos profissionais, a sua dedicação e perfeccionismo para que tudo estivesse certo.

Maior exemplo da minha vida como profissional é e será a Madonna para sempre. Com ela entendi que nós mulheres temos que ter voz, temos que batalhar pelos nossos direitos e sermos valorizadas. Aprendi que só eu própria é que poderei dizer que não consigo alcançar algo porque só eu me conheço melhor que ninguém. Nada é garantido e viver o momento como se fosse o último. Saber agradecer a Deus e a todos os envolventes. Ser forte, batalhadora e acima de tudo ser eu própria. E por fim, ser HUMILDE sempre. Termino dizendo OBRIGADA pelo convite mais uma vez. Nunca é demais agradecer.

Essa entrevista é exclusiva ao site RainhaMadonna. Sua reprodução, total ou parcial, deverá ter autorização dos administradores, sob as penas da lei (art. 184 do Código Penal).