fbpx

Confira o lucro dos primeiros shows da “Madame X Tour”

Depois de visitar arenas e estádios durante grande parte das últimas quatro décadas, Madonna está experimentando um novo formato para seus shows ao vivo, tocando mini-residências em teatros do mundo todo.

A “Madame X Tour” teve início com 16 shows esgotados na Howard Gilman Opera House do Brooklyn (o teatro é uma das muitas instalações da BAM, a Academia de Música do Brooklyn). Com média de menos de 2.000 assentos por noite, Madonna tocou para um público íntimo ao longo de um mês. De acordo com números reportados à Billboard Boxscore, os shows combinaram US $ 9,6 milhões e venderam 31.401 ingressos.

Com participação mensal, os nove shows de Madonna em setembro arrecadaram US $ 5,5 milhões (17.708 ingressos), seguidos por sete shows de 1 a 12 de outubro, que renderam US $ 4,1 milhões (13.693 ingressos). Isso custa em média US$ 601.985 e 1.963 ingressos por show.

Tocar shows tão íntimos significa que a permanência prolongada em cada local é necessária para capturar o amplo público que Madonna já havia conseguido alcançar em apenas um ou dois shows por cidade. Seu último empreendimento em Nova York foi em dois shows no Madison Square Garden, onde ela arrecadou US $ 5,2 milhões e vendeu 28.371 ingressos na “Rebel Heart Tour“. Além disso, ela chegou ao Yankee Stadium em 6 e 8 de setembro de 2012, recebendo US $ 12,6 milhões de 79.775 ingressos – mais do dobro da participação em sua turnê de teatro em 2019, tocando em um oitavo dos shows.

Os ingressos para a nova turnê variaram entre US$ 757 e US$ 50. Com base nos números finais da temporada de Nova York, o ingresso médio foi vendido por US$ 306,73 – um forte aumento em relação à média de sua carreira, de US$ 115,81. Para uma visão mais comparativa, excluindo as décadas de 1980 e 1990 antes da emissão de bilhetes no novo milênio, Madonna teve uma média de 125,46 dólares nos anos 2000 e 147,33 dólares na década atual. Com média de 41.000 fãs por noite na turnê “Sticky & Sweet“, Madonna teve a flexibilidade de cobrar um ingresso mais razoável. Mas com menos de 2.000 ingressos para vender todas as noites em 2019, ela está experimentando preços mais altos.

Embora os faturamentos da “The Girlie Show World Tour” de 1993 permaneçam incompletos, a Rainha do Pop acumulou uma incrível receita bruta de US$ 1,3 bilhão, de 11,5 milhões de ingressos em mais de 516 shows, tornando-a a segunda solista de maior bilheteria na história da Billboard Boxscore (ela é a artista feminina com maior bilheteria, enquanto Bruce Springsteen é o número 1 no geral).

A “Madame X Tour” continua com sete datas em Chicago até 28 de outubro, seguidas de vários shows em seis cidades adicionais dos Estados Unidos e três etapas europeias. Com cerca de 75 shows programados, o smart math projeta a turnê entre US$ 50 milhões e US$ 55 milhões. Mas como muitos dos próximos locais são maiores do que o teatro do BAM (o Chicago Theatre possui 3.500 e o Coliseu no Caesars Palace ocupa 4.000 lugares), o lucro final pode ultrapassar US$ 60 milhões antes de 8 de março de 2020, quando a turnê chega ao Le Grand Rex, em Paris.

Tradução RainhaMadonna